EXTREME EXPOSURE DIVER NAUITEC
SEM LIMITE DE PROFUNDIDADE
MERGULHOS DESCOMPRESSIVOS COM MISTURAS HIPÓXIAS

Curso de Mergulhador de Exposição Extrema ( Extreme Exposure Diver)

Visão Geral e Qualificações
Este curso visa proporcionar ao mergulhador a experiência e o conhecimento necessário para minimizar o risco de mergulhar além de 61 (sessenta e um) msw, utilizando misturas respiratórias Trimix à base de hélio, trimix hipóxico e gases de viagens baseados em hélio e EANx e EANx e oxigênio durante a descompressão.

Após a conclusão bem sucedida deste curso, o aluno é considerado competente para planejar e executar um mergulho técnico baseado em equipes que requer gases de viagem, descompressão por estágios, misturas respiratórios trimix baseada em hélio, e EANx e / ou oxigênio para descompressão sem supervisão direta para mergulhos que excedem 61 (sessenta e um) msw / 200 (duzentos) fsw, desde que as atividades e as áreas do mergulho se aproximem daquelas dos treinamentos.

PRÉ-REQUISITOS

•Idade. Mínimo de 18 (dezoito) anos para a parte prática na água.
•Certificação / Experiência / Conhecimento.
•Certificado como um Mergulhador Trimix NAUI ou equivalente.
•Comprovar, pelo menos, 200 (duzentos) mergulhos trimix registrados.
•O instrutor deve assegurar o conhecimento e a capacidade adequada dos alunos antes de qualquer treinamento em águas abertas e deve usar a verificação de habilidades ou outro tipo de avaliação para fazê-lo. Um mergulho em águas abertas (que não conta para o número mínimo de mergulhos necessários para o curso) pode ser utilizado como uma verificação de habilidade prática e ser aprovado na prova escrita do curso de mergulho autônomo NAUI. Isto não é necessário quando as habilidades de mergulho do aluno são bem conhecidas do instrutor.

Regras
Proporções.
•Um máximo de 2 (dois) alunos por instrutor NAUI em estado ativo é permitido em águas abertas.
•Deve haver uma equipe de apoio acima com pelo menos um TSL presente e preparado para ativar um plano de resposta de emergência.
•Embora o uso de um Líder de Suporte Técnico NAUI em uma equipe em cima seja necessária e TSLs adicionais possam ser utilizados, eles não aumentam a relação aluno versus
•Horas Acadêmicas Estimadas. 4 (quatro) horas.

Aplicação Prática.
NÚMERO MÍNIMO DE MERGULHOS.
•O número mínimo de mergulhos em águas abertas é 6 (seis).
•Os 2 (dois) primeiros mergulhos devem focar no manuseio dos stages com 2 (dois) ou mais stages e no procedimento de compartilhamento de gás em DPV [1]se DPVs estiverem sendo usados.
•4 (quatro) mergulhos devem ser mais profundos do que 61 (sessenta e um) msw, mas não devem exceder 91 (noventa e um) msw durante o treinamento.

•O aluno deve mostrar proficiência em lidar com 3 (três) cilindros de descompressão antes de mergulhar mais profundo do que 18 (dezoito) msw / 60 (sessenta) fsw. Nenhum mergulho deve exceder 91 (noventa e um) msw / 300 (trezentos) fsw.

 

Equipamentos.
 Os equipamentos a seguir são necessários para cada aluno além aos requisitados nas “Regras Aplicáveis ​​a Todos os Cursos de Treinamento de Mergulho Técnico”.
•Dispositivos redundantes de medição de profundidade e tempo.
•Computadores de mergulho podem ser utilizados como medidor de profundidade e tempo. Computadores de mergulho baseado em hélio e EANx podem ser utilizados para planejamento de mergulho conforme sua tecnologia permita.
•Jon lines e outros tipos de cabos em carretilhas de acordo com as condições do local de mergulho.
•Ascent lines e marcador de superfície, para a profundidade máxima.
•Luzes subaquáticas redundantes se necessário considerando as condições de ambiente.
•Cilindro para inflar a roupa seca necessário para mergulhadores que utilizam este tipo de equipamento.
•Cilindros de volume apropriado para o planejamento de mergulho e necessidades de inflagem.

Requisitos – Acadêmicos
•Ciências Aplicadas. Esta é uma revisão e continuação do material coberto no Manual do Mergulhador Técnico NAUI com ênfase nas misturas respiratórias, gás de fundo, opções de gás de viagem, e opções de misturas de descompressão. Também devem abranger gás residual dissolvido, troca de fluidos, contradifusão isobárica, efeito de extração, problemas fisiológicos e psicológicos em mergulhos de exposição extrema, resposta humana a PO2, limitações ambientais, protocolos para uso de stages e planejamento para exposição extrema com o protocolo do mergulho em equipe, apoio de superfície e taxas de subida e descida para uso dos stages assim como subida crítica da zona de águas rasas.

•Equipamento de Mergulho. Esta área fornece ao mergulhador o conhecimento para transportar vários cilindros de descompressão tanto na lateral como e em seu D-ring traseiro (entrepernas)enquanto estiver conduzindo um DPV para um mergulho de exposição extrema. Comparação das tabelas de mergulho e computadores e o uso correto de multi-nível, computadores multi-gás para o planejamento de mergulho são também incluídos. É também uma revisão dos conhecimentos adquiridos no curso de Mergulhador Trimix NAUI com equipamentos de gás profundo. Assuntos adicionais requeridos incluem a utilização de marcadores de superfície ou bóias com cabos de descida para os cilindros de descompressão, dispositivos para hidratação enquanto em descompressões longas, procedimentos de manuseio de cilindro de descompressão, incluindo rotação de cilindro entre o peito e o D-ring traseiro (entrepernas), a utilização de uma correia, ficar com as mãos livre de cilindros vazios para apoiar os membros da equipe procedimentos para compartilhar gás enquanto usa um DPV[2], se DPVs estão sendo usados.

•Planejamento de Mergulho Trimix baseado em Hélio.
Esta área fornece ao mergulhador o conhecimento necessário para planejar e executar com segurança mergulhos com baseados em hélio. Estão incluídas informações sobre operações padrão, ou seja, necessidades de gás e exigências, regras dos terços, limitações da toxicidade do oxigênio, limitações da narcose por nitrogênio, tensão do hélio no tecido e tensão do hélio inspirado, planejamento de emergência incluindo descompressão omitida, toxicidade do oxigênio, mal da descompressão e falha de equipamento. Também estão incluídos os seguintes procedimentos: utilização de gás primário e de descompressão, operações normais, plano de falhas, procedimentos de emergências das contingências no caso de falhas ou inadequação aos procedimentos, analisar e registrar todos os gases respiratórios, ações preventivas para evitar uso indevido dos reguladores de descompressão, preparação e utilização do equipamento de descompressão, vários métodos de entrada, uso de cabos de descida ou outra técnica de suporte de descida, reconheceros sinais e sintomas da narcose de gás de inerte, toxicidade do oxigênio, reconhecer as variações padrão da respiração, opções de configuração de equipamentos levados pelo mergulhador e equipamentos levados pelo DPV, técnicas de subida de taxa variável e aplicação dos modelos e teoria das paradas descompressivas fundas, posicionamento correto do mergulhador em baixo d’água, lastro e compensação de flutuabilidade, métodos de descompressão em cabo fixo ou à deriva, uso de up lines, loop lines, jon lines, cabos em carretilhas e de marcadores de superfície, barras e plataformas de descompressão, descompressão por estágios em correnteza ou estação de descompressão embarcada, comparação entre descompressão com os gases carregados pelo mergulhador versus a descompressão através de gases supridos pela superfície apoio de equipe de mergulho em terra, além de planejamento de contingência, locais de câmara, procedimentos de evacuação, comunicações e gases respiratórios de emergência.

Requisitos – Habilidades
•Os alunos devem analisar e rotular sua própria mistura de gás para respiração e planejar e executar com segurança cada mergulho.
•Planejamento de mergulho deve incluir limites com base em: consumo de gás, exposições a toxicidade de oxigênio, absorção de gás inerte para cada mergulho, e a mistura de gás para respiração.
•Quando paradas de descompressão reais são conduzidas, os mergulhadores conduzirão paradas reais com o uso de um cabo de descida (ou marcador de superfície e carretilha), quando as condições da água são propícias.
•Em pelo menos um dos mergulhos obrigatórios, os alunos devem utilizar carretilha de subida e marcador de superfície e executar a necessária descompressão por estágios.
•Planejamento de Contingência de mergulho e situações de resolução de problemas devem incluir descompressão omitida, perfil de tempo de fundo alterado com o aumento ou diminuição da necessidade de descompressão e recálculo, perda de equipamentos de subida, ou seja, marcador de superfície e carretilhas, cilindros de descompressão, cabo de subida, perda de gás de descompressão e perda do fornecimento de gás com subida de emergência, e gás de descompressão fornecido pelo parceiro de mergulho.

Instrutor Técnico RESPONSÁVEL
Alvanir Silveira de Oliveira "JORNADA"
NAUI  CD #19845

[1] diver propulsion vehicle
[2] Dive Propulsion Vehicle

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jornada Sub Mergulho
Av. Pedro Blanco da Silva, 665 - Jundiaí - SP
Fone: (11) 4586-5051 
jornadasub@jornadasub.com.br

Fotos meramente ilustrativas

Direitos Reservados 2010 - 4Link E-Commerce