Arraial do Cabo - RJ

Águas cristalinas e com muita visibilidade e além um astraa muito bom fazem de Arraial do Cabo um dos pontos mais especiais de mergulho da região sudeste.

Nosso pacote inclui:

* Transporte de ônibus ida e volta com saída de Jundiaí e São Paulo; * 02 noites de hospedagem com café e taxas; * 02 dias de mergulho embarcados, com 02 cilindros e lastro por dia; * Acompanhamento de staff Jornada Sub e tudo que Arraial pode oferecer.

Valor por mergulhador: R$ 1150,00 / não mergulhador: R$ 1048,00 com barco / não mergulhador: R$ 928,00 sem barco.

Solicite sua reserva: atendimento@jornadasub.com.br

Fone: 11 - 4586-5041 / Whatsapp: 11 - 95651-7802

 

Arraial do Cabo RJ

Paraíso do Atlântico, como é chamada por seus habitantes, Arraial do Cabo reúne algumas das mais belas paisagens de nosso litoral: dunas, restingas, lagoas, praias e costões paradisíacos. Toda esta natureza, junto com o jeito simples de seu povo, sua arquitetura e tamanho de cidade do interior, a apenas 140 Km do Rio de Janeiro, fazem desta cidade um convite ao turista. Mas para os mergulhadores Arraial revela um tesouro: seu fundo do mar.
As praias de Arraial do Cabo são propícias ao banho de mar, a pesca e a prática de esportes náuticos. O clima é quente e úmido, com temperatura média de 25 graus no verão e entre 17 e 23 graus no inverno. Quem chega a Arraial do Cabo, mesmo que não mergulhe já percebe que o mar é a principal atração turística da cidade.
Nossa cidade conta hoje com atrativos bastante diferentes dos que antes traziam tantos viajantes aos seus braços, em busca de segurança ou de pau-brasil. Com um mar extremamente rico, a pesca é uma atividade desempenhada tanto pelos que vivem dela, quanto por aqueles que a praticam como hobby.
O Fenômeno da Ressurgência
O Fenômeno da Ressurgência (um fenômeno de raríssima ocorrência), tão comentado e muitas vezes mal explicado, consite no afloramento à superfície de águas profundas (350 metros) e frias que por estarem em uma região onde a luz solar não alcança (afótica) são ricas em nutrientes, em maior quantidade que as das camadas superficiais, esgotadas pelo intenso consumo dos organismos presentes (fitoplâncton) que, pelo processo da fotossíntese, transformam a matéria inorgânica em orgânica.

Essas micro-algas servem de alimento para os animais microscópicos, que, por sua vez, constituem o alimento dos pequenos peixes, formando a base da cadeia alimentar. Com a deposição, no fundo do mar, dos dejetos dos animais, seus corpos mortos, carapaças, etc., e pela ação das bactérias anaeróbicas tudo é remineralizado, sendo transformado nos chamados sais nutrientes, que através do fenômeno da ressurgência subirão à superfície reiniciando o ciclo.

Pontos de Mergulho

* O Dona Paula, navio de guerra da Marinha do Brasil, afundou em 1827, em perseguição a um navio pirata que atuava nas costas do Rio de Janeiro. do casco de madeira revestido com cobre pouquíssimo resta, e a característica mais marcante é a presença de alguns canhôes e balas ( redondas ).
Os destroços variam de 5 a 15 metros de profundidade, entre as duas Ilhas dos Franceses, ao largo do Pontal do Atalaia. è um local de água geralmente fria. A situação ideal para mergulho é com vento SE fraco que não levante o mar; em geral quando o mar corre de SE a água esquenta e fica mais limpa.

* O Harlingen, navio holandês, naufragou em 1906 devido ao mau tempo e forte vento Sudoeste. Embora esteja desmantelado há várias peças identificáveis, tais como 3 âncoras, 3 caldeiras, bloco de motor, hélice, cavername.
Os destroços estão no costão do Pontal do Atalaia, próximos ao estreito que separa a ilha de Cabo Frio do continente, conhecido como Boqueirão.

* A Gruta Azul é um tradicional ponto de turismo da Arraial, e sua entrada ampla à superfície permite que pequenas embarcações nela penetrem, levando turistas. A penetração na caverna submarina da Gruta Azul é um mergulho que não deve ser tentado a não ser que as condições de mar estejam excelentes.
A aproximadamente 20 metros de profundidade há um tunel horizontal que termina em uma "chaminé" que atinge a superfície. Ao lado da gruta há uma enseada chamada de "Saco dos Ingleses", por causa do naufrágio do Thetis, fragata inglesa que afundou em 1830 com valioso tesouro que foi alvo de uma dificil operação de salvamento. Do Thetis pode-se encontrar, entre 18 e 25 metros algumas pequenas peças e dois grandes canhões. Geralmente a água é muito fria nesta região. é muito importante a proteção térmica de roupas grossas de neoprene.

* Gruta da Camarinha, é um mergulho para pessoas experientes, e deve ser programado com cuidado; o mar deve estar bem calmo, e a visibilidade deve estar boa. Com mar calmo e pouca visibilidade não se aproveita o mergulho, e com boa visibilidade e mar agitado torna-se bastante perigoso.

* Maramutá, mergulho similar ao da Pedra vermelha, um pouco mais raso. É um ponto de concentração de canoas de pesca de tainhas, e as operadoras de mergulho buscavam respeitar os pescadores do local. Agora o IBAMA também proibiu o mergulho no Maramutá.

* Pedra Vermelha, era o local preferido pelas escolas de mergulho para batismos e cursos básicos, o que sem dúvida prejudicava a fauna do local ( os instrutores e responsáveis pelas operadoras poderiam tomar mais cuidado com isso e salientar o fato com mais ênfase em suas preleções).

* Anequim, também chamado de "Saco do Anequim", é a última enseada razoavelmente abrigada da Ilha de Cabo Frio ( ou Ilha do Farol ), para quem a costeia por dentro, no sentido da sua Ponta Leste.
O local fica bem protegido de ventos S e SW mas bate um pouco com ventos fortes de NE. Um bom perfil de mergulho é começar do lado de fora da enseada e nadar para dentro da mesma, onde o barco deve aguardar os mergulhadores.

* Ponta Leste, na ponta Leste há duas enseadas que são utilizadas para mergulho; são... COMPLEMENTAR

* Cardeiro, a referência do ponto é uma casinha verde de madeira, sobre as pedras, que servia como base para uma criação de moluscos. Ainda se encontra em frente à casa uma série de destroços, tais como madeiras, cordas, pedaços de rede. É um mergulho raso, e em geral de mar calmo.
A profundidade junto às pedras varia de 6 a 10 metros, o fundo é bem característico de Arraial, com as pedras cobertas por anêmonas "Palythoa" ( baba-de-boi ), gorgônias e colônias de esponjas verdes, nas quais se encontram as vezes alguns cavalos marinhos.
A característica mais interessante do local é a presença de espécies invasoras de corais moles ( alcionários ) provavelmente oriundos do indo-pacífico, que podem ter vindo presos a plataformas de petróleo. São corais belíssimos, ficam na areia junto às pedras, e as maiores colonias chegam a mais de um metro de altura, de cor rosada. Excelente ponto para macro-fotografia.

* Ilha dos Porcos (parte de dentro) Fundo similar ao do Cardeiro, mas é um mergulho um pouco mais fundo, chegando a 15 metros. Há um trecho com uma grande incidência de gorgônias, formando uma bela "floresta". É um local muito interessante para mergulhos noturnos, que infelizmente continuam proibidos.
É um dos pontos preferidos quando está soprando o vento NE, predominante na região. Para os fotógrafos, também é um local com cavalos marinhos, nudibrânquios, e tartarugas ocasionais.

* Ilha dos porcos (parte de fora) É uma opção de mergulho para dias de vento SW, muito interessante para cursos avançados e Nitrox, já que proximo às pedras já se obtém profundidades de 40 metros. O costão é formado por grandes blocos de pedra, sem a profusão de corais e gorgônias da face da Ilha de Porcos voltada para o continente.
Há boas possibilidades de encontros com peixes de passagem tais como pitangolas, anchovas, olhos-de-boi. Quando o mar entra por NE ou E o mar torna-se agitado e há possibilidade de correntezas.

* Ponta da Jararaca (Teixeirinha) ,Independentemente do naufrágio é um bom local para o mergulho, desde que o vento NE ou E não esteja soprando forte; grandes blocos de pedra com muita vida, principalmente na própria ponta. Os destroços do vapor "Teixeirinha", naufragado em 1923, podem ser encontrados desde 5m até 23m de profundidade.

* O Saco do Cherne é uma área extensa, em forma de ferradura, abrigada dos ventos S, SW, e é uma opção interessante quando o mar está correndo de S ou SW, o que geralmente acontece em dias de mau tempo.
É um mergulho raso, 6 a 10m, com fundo coberto por hidrocorais. É um local interessante para o segundo mergulho do dia, e não é difícil que se encontre barracudas nadando à superfície, próximo das pedras.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jornada Sub Mergulho
Av. Pedro Blanco da Silva, 665 - Jundiaí - SP
Fone: (11) 4586-5051 
jornadasub@jornadasub.com.br

Fotos meramente ilustrativas

Direitos Reservados 2010 - 4Link E-Commerce